Registros Militares



Registros Militares

Os Primeiros Militares

A primeira tropa regular, composta por 600 soldados voluntários, aqui desembarcou com Tomé de Souza em 1549.

Durante o século XVII havia tropas organizadas e, mais tarde, regimentos de milícia. Depois das batalhas com os holandeses, fazendeiros organizaram reservas de soldados e cavalaria.

Em 1763 o Rio de Janeiro tornou-se a nova capital. A companhia de cavalaria da guarda do vice-rei tornou-se o primeiro regimento de cavalaria. Outras unidades militares foram gradualmente adicionadas no Rio e outras capitanias. Unidades da Marinha foram criadas nos portos principais.

Por volta de 1818 D. Pedro I ordenou a organização da guarda civil, cujos membros deveriam prestar serviço durante três anos para defesa da corte. A Guarda Nacional foi criada por lei em 1831.

Antes do decreto de 1839 o exército não era bem organizado, apesar da criação de uma academia naval em 1808 e uma academia militar em 1810. Até então, os oficiais militares pertenciam à nobresa e eram treinados em academias militares em Portugal. Excetuando poucas unidades portuguesas nas mais importantes cidades brasileiras, a maioria das unidades eram milícias comandadas por capitães-mor. Mesmo na Guerra Cisplatina (1825–1828) contra a Argentina, pelo território uruguaio, o Brazil teve que contratar muitos mercenários.


Sobre os Registros Militares

Registros militares identificam indivíduos que serviram nas forças armadas, em sua reserva, ou poderiam ser convocados em caso de necessidade. Era requerido que a maioria dos jovens se alistasse. Evidência de que um ancestral alistou-se pode ser encontrada em registros familiares, censos, biografias, registros civis e de igreja.

Nossos registros militares tem grande valor genealógico pois começam em 1750 e fornecem informaçoes sobre a carreira de um ancestral, tais como promoções, lugares em que serviu, pensões e conduta. Adicionalmente, os registros incluem sua idade, local de nascimento, residência, ocupação, descrição física e membros familiares. Contudo, muitos registros militares podem apresentar poucas informações sobre um indivíduo, caso não fosse oficial.

O arquivo militar brasileiro tem cerca de 80.000 registros de natureza biográfica. Os Arquivos navais do Rio de Janeiro tem registros a partir de 1800. Registros militares anteriores estão nos arquivos estaduais.

Os registros das unidades portuguesas no Brasil, anteriores a 1822, encontram-se nos seguintes arquivos portugueses:

  • Arquivo Nacional da Torre do Tombo
  • Aquivos Históricos Militares
  • Biblioteca Nacional de Portugal
  • Arquivos Espanhóis de Segóvia, Madri, e Sevilha
  • - para os períodos em que a Espanha reinava sobre Portugal.

Para ser admitido em uma escola de cadetes em Portugal uma pessoa tinha que provar a nobresa de seus pais e dos quatro avós. Este sistema valeu até 1832. Então, por decreto de D. Pedro, pessoas de meios poderiam candidatar-se a serem oficiais das forças armadas.

Os principais registros que você vai encontrar são:

  • Listas de soldados
  • Arquivos pessoais
  • Livros de contabilidade dos regimentos
  • Cartas de deportação
  • Listas de oficiais
  • Registros de Pensões
  • Registros de baixas
  • Registros navais
  • Listas descritivas

Os registros de serviço militar são guardados pelo Arquivo Histórico do Exército (Arquivos Militares do Rio de Janeiro), Arquivos do Estado de São Paulo, e ainda outros arquivos estaduais. Nos arquivos bahianos existem três volumes de registros militares de 1691 até 1822 na secção histórica. Vinte volumes de registros pessoais do exército em São Paulo encontran-se nos arquivos estaduais de São Paulo desde 1800 até 1830, cobrindo a guerra com a Argentina. Existe também um censo militar de São Paulo em 1818.

Para usar os registros militares você terá que determinar a unidade em que os seu ancestral serviu. Caso seus registros familiares não contenham esta informação pode ser possível descobrir as unidades que foram criadas na área em que ele vivia. Para isto será nacessário saber pelo menos a cidade em que ele vivia quando atingiu a idade de alistar-se.

Os registros de matrícula a partir de 1889 encontram-se no:

    Colégio Militar do Rio de Janeiro
    Rua São Francisco Xavier 267 - Tijuca
    20550-010 Rio de Janeiro, RJ

Registros de unidades militares, biografias, e histórias de guerras e campanhas internas podem ser encontrados no:

    Ministério do Exército - Arquivos
    Praça Duque de Caxias - Centro
    20221-260 Rio de Janeiro, RJ

O Ministério da Marinha foi fundado em 1834 e tem registros datando desde 1790. Muitos dos registros antigos podem também estar no Arquivo Nacional. O endereço dos arquivos navais é:

    Ministério da Marinha - Arquivos
    Praça Barão de Ladário - Centro
    Edif. do 1º Distrito Naval - Térreo
    20091-000 Rio de Janeiro, RJ

Bibliografia

Os Voluntários Paulistas na Guerra do Paraguai

Apresenta, em fac-símile, documentação inédita sobre a participação dos voluntários paulistas na Guerra do Paraguai. A apresentação do tema é feita pelo historiador e cientista político Edgar Luiz de Barros, um dos fundadores do Instituto de Estudos Avançados da USP. Publicado e à venda nos Arquivos do Estado de São Paulo.

Home | Novidades | Estados | Projetos | Recursos | Dicas | Lista | Mensagens | Conheça | Colabore | E-mail

Rootsweb logo

Última atualização Wednesday, 27-Jun-2001 22:28:44 MDT

© 2001 BrazilGenWeb Project